Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Suape muda realidade de 250 famílias com profissionalização e empreendedorismo


O projeto já beneficiou 250 famílias em cidades localizadas na área de influência do complexo. O foco estratégico é fomentar o protagonismo dos públicos juvenil e feminino

Uma parceria entre o Complexo Industrial Portuário de Suape e o Sebrae vem transformando a vida de comunidades de sete municípios da área de influência do atracadouro, por meio do fomento ao empreendedorismo, da capacitação profissional e da geração de emprego e renda. Lançado em julho do ano passado, o Projeto Suape Incentiva, iniciativa de inclusão socioprodutiva, teve os trabalhos de campo iniciados em novembro último com a expectativa de beneficiar 250 famílias até a sua conclusão. No entanto, o programa foi além. Os beneficiados são moradores de nove comunidades do Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Moreno, Sirinhaém, Rio Formoso, Escada e Ribeirão.

O foco estratégico do projeto é fomentar o protagonismo dos públicos juvenil e feminino. Já foram realizados 70 eventos de capacitação, 23 reuniões com lideranças e gestores municipais, mais de 670 horas de consultoria, 36 oficinas, além de um diagnóstico socioeconômico. A meta é que 100% do público-alvo possa ser inserido em arranjos produtivos, 50% dos beneficiados desenvolvam atividades geradoras de renda, 50% sejam capazes de viabilizar novos negócios formalizados e 30% dos pequenos negócios tenham estratégias e ferramentas digitais implementadas. Até o momento, 81% do público beneficiado é formado por mulheres jovens.

Desde que o trabalho de campo teve início, as capacitações têm gerado grande engajamento e boas expectativas entre os beneficiários. Kerolayne da Silva é uma das participantes do curso de corte e design de barba para barbeiro, oferecido em Moreno, para jovens da comunidade da Vila Holandesa. Ela se diz feliz com a oportunidade e que pretende transformá-la em seu ofício a partir de agora. “Pretendo abrir minha barbearia e conquistar vários clientes”, diz, satisfeita. Nas aulas, Kerolayne aprendeu a desenvolver habilidades para realizar diferentes tipos de corte de cabelo e de barba, hidratação e higienização dos fios, entre outros ensinamentos.

Em Moreno, também está sendo oferecido o curso de design de sobrancelhas. Nele, os beneficiários usam técnicas específicas para encontrar o desenho que traga mais harmonia e beleza para cada cliente. Em Sirinhaém, 25 mulheres da Associação de Marisqueiras de A-Ver-o-Mar participaram de curso de especialização em comida de botequim com foco em petiscos de frutos do mar, e aprenderam a preparar iguarias como fritadas e pastéis de camarão, entre outros quitutes. “Quero abrir um restaurante para receber os turistas e servir almoço para esse povo”, relata Ana Suely do Nascimento, 57.

“Tão importante quanto as empresas e as atividades econômicas de grande porte são as pequenas comunidades e suas microeconomias. Apoiar o seu fortalecimento é meta prioritária para Suape. Nosso objetivo é zelar por essas pessoas, fomentando a economia local, capacitando-os e, dessa forma, contribuindo para o desenvolvimento social e humano das comunidades”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Geraldo Julio.

Sustentabilidade

O diretor-presidente de Suape, Roberto Gusmão, salienta que o programa reforça o compromisso da empresa com a sustentabilidade das comunidades do território estratégico. "É mais uma iniciativa alinhada com as melhores práticas de governança e de compromisso social, em consonância com os indicadores da plataforma ESG (Environmental, Social and Governance, sigla em inglês), que busca não somente medir as boas ações ambientais, como também o apoio ao desenvolvimento social da região e o crescimento econômico sustentável", destacou.

O diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade da estatal portuária, Carlos Cavalcanti, acrescenta que os projetos em andamento visam melhorar a qualidade de vida das pessoas em situação de vulnerabilidade social em sintonia com os 17 ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável). “Vamos apoiar a qualificação dessas famílias, para ajudá-las a se empoderarem e a se capacitarem para trabalhar da melhor forma possível, garantindo o seu sustento e ampliando seu empreendedorismo socioprodutivo”, ressalta. A iniciativa tem prazo total de 24 meses.

“É uma alegria imensa estar aqui, in loco, vivenciando e conhecendo a experiência desses beneficiários. Com recorte feminino e juvenil, o Suape incentiva e está mitigando a vulnerabilidade social dessas comunidades que estão sendo contempladas. É muito importante a gente ver, sentir e reconhecer como as ferramentas ofertadas pelo projeto podem melhorar, engrandecer e transformar a vida dessas famílias”, finaliza Carol Maia, analista técnica do Sebrae.

Postar um comentário

0 Comentários