Propaganda

Últimas Notícias

A arte de criar jingle para campanha eleitoral


Quando se cria um jingle político, deve se achar um bom refrão. Não é só o primeiro passo, é mais de meio caminho andado. Reze pra que o “freguês” tenha um nome sonoro, que abra boas possibilidades de rimas e que não facilite nenhuma paródia venenosa. Nunca se deve dar munição ao inimigo, certo? Escolha com cuidado junto à estratégia da campanha o conceito básico e o gênero musical de acordo com a região e o público-alvo antes de desenvolver o seu jingle. 

A obra tem que ser coerente com a imagem, a marca e as expectativas do candidato. Vá além do briefing, que pode ser bem ou mal passado. Briefing a cavalo também tem pra burro. Use idéias contidas no discurso do candidato, palavras com as quais ele se identifique. Soa mais verdadeiro, cola mais na imagem dele. Não adianta fazer um rol de slogans ou de obras realizadas. No calor da luta, no correr da canção, não fixa nada e denota muita intencionalidade. 

O eleitor é gato escaldado. Um bom jingle tem que emocionar, convencer e grudar na orelha. Partidos, partidos, negócios à parte, o poder de comunicação de uma canção é incontestável. E pode ser uma arma em mãos erradas, he, he, he! (risada de vilão de cartoon). * Paulo Garfunkel é compositor , roteirista e sócio-diretor da In Sonoris, produtora de trilhas para discos, filmes, comerciais, jingles e programas de rádio. 

Em alusão a esta matéria do site Cila Schulman nossa reportagem resolveu fazer uma série de perguntas a produtora e musicista Silvana Ferreira via Facebook. Vocês podem ver logo abaixo o desenrolar desta entrevista.

COISAS DA VIDA:
Estamos em uma gostosa entrevista via Facebook com Silvana que é produtora musical e vai em um delicioso bate papo nos contar sobre a arte de se criar um bom Jingle para politica.
Bom dia Silvana Ferreira, agradecemos sua disponibilidade com a nossa reportagem para responder algumas de nossas perguntas e de inicio queríamos lhe perguntar; Qual a importância dos jingles para os candidatos?

SILVANA FERREIRA:

 A boa divulgação da imagem do candidato é de suma importância para que as pessoas que ouvem o jingle não se enfadem, mas, cantem até sem querer. A letra deve ser coerente com o que ele pregou ou prega, deve ser uma marca registrada nos seus discursos.

CV: O que você acha dos jingles que tetam inibir o eleitor a não votar no outro candidato?

SF: Precisamos educar as pessoas para o voto e não COIBIR, inclusive se determinada letra for analisada como sendo imprópria pode até ser denunciada.

 CV: Para se fazer um bom jingle é necessário muita coisa ou basta escrever um monte de palavras que se encaixe e esta tudo bem?

 SF: Olha, eu diria que cada pessoa tem uma forma de compor, mas no caso do jingle político a parte que mais marca é o refrão, se for bem feito, então, de crianças a velhos o coro deve ser aplaudido e tem que ser algo que marque ao ponto de mesmo sem votar no candidato. Vale lembrar que a qualidade da gravação também influi bastante e se for uma paródia, como muitos usam deve existir o cuidado em analisar se a música é de domínio público para que não se tenha problema nos direitos autorais.

 CV: Você como produtora musical e entendida no assunto dê algumas dicas para nossos leitores que queiram produzir algo do gênero?

 SF: Os candidatos não devem economizar para esse fim e os bons artistas devem valorizar o que produzem, afinal é o nome de todos que está em jogo. Assim, bons jingles serão apresentados á população. A proposta da mensagem do jingle será entregue e certamente será gratificante para as três partes: candidato, profissionais do jingle e os que vão escutar o trabalho.

 CV: Para você o que e mais importante; A letra ou a melodia?

 SF: Tudo deve se criteriosamente escolhido.

 CV: O que você acha dessa miscigenação de ritmos que envolve os jingles?

 SF: Os ritmos não influem nem contribuem para o essencial eles são parte e deve ser também o gosto cultural da cidade.

 CV: Para encerrar nossa entrevista gostaríamos de agradecer a sua gentileza e pedir que você deixe uma dica para que nossos leitores possam encontrar um bom estúdio para produzirem estes jingles e quem poderia os cantar de forma que agrade a todos?

SF: Eu recomendo o JD Studio, pois lá tem bons músicos e instrumentos de primeiríssima grandeza que ajudará e muito na produção de um bom jingle. Ele fica na Rua Henrique de Queiroz, 56 no centro de Vitória de Santo Antão-PE. Fones: (81) 3523.0260 / 8813.0789 /8754.8286. Gravamos o jingle do prefeito lá com bons músicos e ficou uma maravilha.
 Aqui em nossa cidade temos muitos artistas de talentos, mas eu particularmente gosto de trabalhar com Paulinho do Acordeon que é músico e instrumentista e conhece mais a fundo as canções em suas notas e essências. Desejo um abraço especial ao seu público.
E parabéns pelo seu valoroso trabalho!

CV: Nossa equipe agrade sua paciência, gentileza e deseja sucesso, até a próxima.

Veja a baixo o jingle que ela produziu em parceria com o Paulinho do Acordeon.

Só frisando que não temos partido politico e que o jingle em questão é um trabalho da produtora musical que a trabalho fez este jingle politico.

Nenhum comentário

Para comentar neste Blog você deve ter consciência de seus atos, pois tudo que aqui é postado fica registrado em nossos registros. Tenha em mente que seu respeito começa quando você respeita o próximo. Lembre-se que ao entrar aqui você estará em um ambiente bem descontraído e por isso contribua para que ele sempre fique assim. Não esqueça que os comentários são moderados e só iram ao ar depois de uma analise e se passarem por ela iremos publicar, caso não ele será deletado. Para os novos comentários via Disqus ou Facebook a moderação não se faz necesária, já que o nome do usuário fica salvo nos comentários.
Obrigado pela visita e volte sempre.