Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Um relato inédito da viagem mais importante da história brasileira

 

No lançamento "Às Margens do Ipiranga", historiador e genealogista Rodrigo Trespach resgata em detalhes o trajeto percorrido por d. Pedro rumo à Independência

No ano do bicentenário da Independência, o historiador e genealogista Rodrigo Trespach resgata o caminho percorrido por d. Pedro do Rio de Janeiro a São Paulo que levaria ao desenlace com Portugal. Os detalhes da viagem de 1400 quilômetros são apresentados no lançamento Às Margens do Ipiranga, publicado pela Editora Citadel.

“Apesar da importância do dia ― e muito já foi escrito sobre o brado ‘Independência ou Morte’ ―, como o então príncipe regente chegou a São Paulo é um tema pouco conhecido do público brasileiro. Qual foi o trajeto, por quais estradas e cidades passou? O que havia nelas de interessante?”, introduz o autor nas páginas iniciais da obra.

Pesquisador da história brasileira e mundial dos séculos XVIII ao XX, Trespach recorreu a jornais de época, livros de memórias, relatos de viagem, cartas e documentos originais no Brasil e na Europa. O autor também se serviu de nomes de referência na área, como Carlos Oberacker Jr., F. Adolfo de Varnhagen, F. Assis Cintra, Alexandre José de Melo Morais, Eduardo Barreiros, Manuel de Oliveira Lima, Otávio Tarquínio de Sousa e Tobias Monteiro. Na igreja, o príncipe regente sentou-se em um sitial de damasco carmesim, com palmas, festões e flores. Cantou-se um Te Deum em ação de graças, e o mestre-capela e tenente-coronel André da Silva Gomes executou músicas sacras. Encerrado o ato religioso, d. Pedro dirigiu-se ao palácio do Governo, mas já sem o pálio. 

Cruzou duas colunas encimadas pela figura de Fama – a divindade grega incumbida de anunciar os deuses. Às Margens do Ipiranga, p. 68. Como um relato de viagem, a obra mostra o hiperativo d. Pedro a assistir missas, plantar árvores, apostar carreira, comer com os escravizados e manter encontros ao cruzar as cidades, vilas e povoados. Valendo-se de cavalos  e mulas, durante o trajeto que levou cerca de um mês, ele também emitiu decretos, destituiu governos e nomeou pessoas para cargos públicos. Em Às Margens do Ipiranga, Rodrigo Trespach percorre um caminho novo, com aspectos esquecidos ou até então pouco explorados sobre esta figura fascinante da história brasileira. Com outros 16 livros publicados, o autor gaúcho é também membro do IHGRGS – Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, colabora ainda com o IGL – Institut für Geschichtliche Landeskunde, da Alemanha, em pesquisas sobre imigração.

Ficha Técnica:
Título: Às Margens do Ipiranga
Autor: Rodrigo Trespach
Editora: Citadel
ISBN/ASIN: 9786550471774
Páginas: 224
Preço: R$ 56,90
Onde comprar: Amazon e Livraria da Vila

Sobre o autor: Rodrigo Trespach nasceu em 1978, em Osório, Rio Grande do Sul. É casado e pai de dois filhos. Com formação em História e mais de duas décadas de experiência como pesquisador e genealogista, Trespach é autor de dezesseis livros, que tratam principalmente de história do Brasil e das Grandes Guerras Mundiais. Escreve artigos e reportagens para jornais e revistas brasileiras e internacionais, como Zero Hora, National Geographic Brasil, História Viva, História da Biblioteca Nacional, Aventuras na História, Tópicos, da Deutsch-Brasilianische Gesellschaft, BBC History Brasil e Leituras da História, entre outras.

Membro do IHGRGS – Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, colabora ainda com o IGL – Institut für Geschichtliche Landeskunde, da Universidade de Mainz, na Alemanha, em pesquisas sobre imigração; e com a Genera, nos projetos SobreNomes (nomes de família e ancestralidade) e Meu Populário (lendas e folclore).

Postar um comentário

0 Comentários