Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Prefeitura proporciona qualidade de vida para idosos e oportuniza participação em curso universitário



O junho violeta é um mês inteiramente dedicado à Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa. O dia 15 de junho é a data em que a campanha encontra o seu ápice e, em Limoeiro, o protagonismo da terceira idade merece destaque e mostra a importância que a Prefeitura Municipal vem destinando para a causa num momento em que a pandemia da Covid-19 tem feito disparar em todo o país os índices de violência doméstica contra as mulheres e contra a pessoa idosa. 

Conforme divulgado pela Agência Senado, de acordo com números do Disque 100, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, só no primeiro semestre deste ano, foram registradas mais de 33,6 mil denúncias de violação de direitos dos idosos. Ao longo de 2020, foram 48,5 mil casos. No ano passado, entre março e junho, logo no início da pandemia, o número de denúncias cresceu cerca de 59% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Não há como invisibilizar essa triste realidade. Em Limoeiro, essa violência também existe e está com os números em processo de levantamento. Contudo, na contramão dessa triste realidade, ações do governo municipal vêm promovendo “Vida, superação e alegria” para mulheres da terceira idade. Esse é o lema do Programa Idoso em Movimento (PIM), a frase revela as transformações que as atividades físicas e sociais proporcionam ao público da terceira idade. E pra quem acha que tecnologia é assunto exclusivo de jovem está enganado.

A atual gestão inseriu a retomada do PIM na lista de prioridades da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, promovendo qualidade de vida mesmo com o distanciamento provocado pela pandemia, apostando em encontros na modalidade virtual. Durante os encontros on-line, são ofertadas palestras médicas e psicológicas que dentre outros assuntos também levantam a bandeira da luta contra qualquer tipo de violência, sobretudo a que afeta a pessoa idosa. Além disso, as idosas vêm praticando exercícios físicos que promovem saúde e bem estar. De olho na tela do celular, elas praticam as atividades em casa.

Outro importante exemplo das oportunidades que as idosas tem acesso por meio da atuação da equipe de profissionais do PIM, consiste na participação do Curso Jornada Cultura e Arte, coordenado pelo Núcleo de Idosos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). De acordo com Ceça Amorim, secretária executiva da Mulher e coordenadora do Programa, 27 mulheres da terceira idade foram inscritas e já estão participando de mais essas aulas que acontecem todas as terças-feiras, das 9h às 11h, no formato online (Google Meet). “Elas já trabalharam desenho, teatro, fizeram pesquisa, fizeram apresentações durante a aula”, destaca Ceça.

No encontro virtual, as participantes também trocam experiências, dão sugestões e, mesmo à distância, interagem socialmente através da rede mundial de computadores. “O curso também oferece dança, pintura, enfim, tudo o que é cultura e arte. Isso é mais uma forma de integrar essas mulheres, deixá-las bem informadas e formadas, colaborando para que nosso público da terceira idade tenha consciência dos seus direitos. Sem contar o processo fantástico de inclusão digital que está ocorrendo através da utilização do celular”, explica a secretária. Entre as participantes no curso da UFSC, estão idosos de diversos estados, a exemplo de São Paulo, Bahia, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Minas Gerais.

“Elas estão realmente encantadas. É tudo muito interessante. Elas têm um ambiente para trabalhar, fazer atividades e assistir vídeos. São pessoas do Brasil inteiro que estão participando, debatendo temas de forma mais direcionada à realidade dos nossos idosos. Acompanhei os primeiros momentos, inclusive, uma servidora da Secretaria Executiva da Mulher, nossa colega Ana Neta, está acompanhando todo o processo. Fomos fazer visitas às participantes para dar um apoio logístico, pois nessa questão tecnológica algumas ainda têm dificuldade, mas é muito interessante”, enfatiza Amorim.

Maria Valdete, participante do PIM e do curso Jornada de Cultura e Arte da UFSC está se sentindo realizada, “nesse momento de pandemia nós estamos em casa e esse curso trouxe muitos benefícios. A gente conhece outras pessoas, brincamos. Estou muito feliz em participar desse curso”. Já Maria José Costa avalia o curso como “muito instrutivo, estou aprendendo muitas coisas. Inclusive, já tivemos aulas de teatro e cinema. Estou muito satisfeita porque estou realizando os meus sonhos participando do PIM e desse curso. É muito gratificante, não só para mim mas para todas as outras meninas do PIM”.

E para que as “meninas do PIM”, como são chamadas, possam estar sempre conectadas com a tecnologia, a Prefeitura de Limoeiro tem estimulado que os filhos, netos, sobrinhos e demais familiares colaborem por meio da campanha: “Eu apoio, eu cuido, isso é amor”. “O objetivo da ação também é despertar que haja colaboração para participação do idoso no PIM e nos cursos. Para isso, no momento da atividade, o familiar se compromete em auxiliar e ceder o aparelho celular conectado à internet para aquele senhor ou senhora que ainda não tem”, pontua a coordenadora. “O PIM tem o jargão que é ‘vida, superação e alegria’, e, nesse momento, estamos buscando muito mais a superação, que é a superação da falta do conhecimento tecnológico, do acesso à internet, para que a gente possa dar um salto qualitativo na participação. Estamos trazendo novamente a qualidade de vida ao idoso e o respeito cidadão”, finaliza Ceça Amorim.

Postar um comentário

0 Comentários