Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Feira Livre e Educação são segmentos pautados em última reunião do comitê de enfrentamento à Covid-19 em Limoeiro




Presidido pelo prefeito Orlando Jorge, o Comitê de Enfrentamento da Crise do Coronavírus de Limoeiro esteve reunido na noite desta quarta (3) para deliberar novas ações para conter o avanço da pandemia no município. Na pauta, os integrantes do grupo ampliaram o debate sobre o Decreto Estadual 50.346, o qual estabelece medidas mais rígidas para os fins de semana, entre elas, o fechamento das atividades comerciais consideradas não essenciais. O documento tem validade até o dia 18 de março.

Ainda no período da manhã, por meio de nota, a Prefeitura de Limoeiro comunicou a antecipação da feira livre do Centro – do sábado para sexta-feira – nos dois próximos fins de semana. Para evitar um constrangimento, o gestor municipal pediu a compreensão dos feirantes para o cumprimento do estabelecido pelo Governo do Estado. “Eu peço humildemente aos feirantes que não venham (no sábado) para o pátio da feira, para que a gente possa efetivamente cumprir esse Decreto”, reforçou.

Para o chefe do executivo, o respeito às determinações é uma demonstração de respeito à vida. “Essencialmente, não é apenas para cumprir a lei. É simplesmente para que a gente possa, com essa medida, dar uma demonstração às pessoas de que a vida é mais importante do que a economia. A economia faz a gente viver, é importante. Mas, hoje, se você perde a vida não adianta ter o dinheiro. Temos vários exemplos de limoeirenses, pernambucanos e brasileiros que perdemos precocemente”, lamentou Orlando.

Com relação à feira do Bairro do Alto de São Sebastião, realizada aos domingos, o gestor municipal confirmou que, após análise do Comitê, seguirá normalmente, tendo em vista a comercialização apenas de alimentos, o que caracteriza serviço essencial. Mas ele alertou que "não será permitida a entrada de nenhuma pessoa sem máscara na Feira do Alto. Nem feirantes nem clientes”. 

Apesar da liberação, Orlando disse ainda que haverá "mais exigência do ponto de vista da fiscalização da Vigilância Sanitária, da Guarda Municipal, da Polícia Militar, entre outras áreas que estão envolvidas nesta questão do disciplinamento, do distanciamento, da etiqueta respiratória, dos cuidados com o uso do álcool, então vai haver mais rigorosidade”, adiantou o prefeito. 

Com relação à continuidade das aulas presenciais nas redes particular e estadual, o grupo entendeu que aguardará uma definição do Governo do Estado. No último Decreto Estadual, o assunto não foi abordado. As aulas na rede municipal, as quais são de competência da prefeitura, mesmo que no formato remoto, estão suspensas até 12 de março. A Secretaria Municipal de Educação e Esportes entendeu que a entrega das atividades impressas aos pais, passadas mão a mão, poderia facilitar um possível contágio.

*Foto Wilker Matos

Postar um comentário

0 Comentários