Propaganda

Últimas Notícias

Entenda o que é hemorragia subconjuntival ou derrame nos olhos‏



O nome é complicado e a aparência é bem assustadora, mas a hemorragia subconjuntival, mais conhecida como derrame nos olhos, não oferece riscos e é simples de cuidar. O problema oftalmológico acontece quando um dos vasos da conjutiva, uma membrana transparente que reveste a parte interna das pálpebras e o branco do olho, se rompe. Na maioria dos casos, acontece em pessoas com pressão alta ou diabéticos, e às vezes funciona até como alertar para maiores cuidados com a saúde. Também pode ser ocasionada por microtraumas causados no olho do paciente. Thiago Correia, médico oftalmologista do Hospital de Olhos de Pernambuco (HOPE), explica que a hemorragia subconjuntival acontece por causa de um esforço excessivo, como tossir repetidamente ou o movimento de náuseas e vômito, que podem aumentar a pressão venosa, já que são movimentos que requerem muita força e podem romper os pequenos vasos do olho. 

“São veias muito finas, que se rompem diante desses esforços. Algumas mães, quando estão amamentando, também atingem os olhos dos bebês e ficam preocupadas, porque a aparência pode ser assustadora”, explica. A conjuntiva tem muitos vasos, que são pequenos e, quando são rompidos, acontece um extravasamento de sangue, que dá uma aparência preocupante para o paciente. Porém, na maioria das vezes, a situação não é considerada uma emergência. “Costumo comparar com uma pancada na perna, que deixa a região roxa, por causa do sangue, que fica acumulado no local. Porém, como a pela é mais grossa, não conseguimos enxergar bem o sangue, mas no olho conseguimos. Mas nada mais é do que sangue acumulado e some de duas a três semanas”, continua Dr. Thiago Correia que recomenda que o paciente procure um oftalomologista, mesmo com a simplicidade do problema. “Em caso de pancadas, é preciso ver se tem algum trauma que venha a prejudicar a visão. 

E se for algum pico hipertensivo e o paciente não sabe que tem o problema, nós encaminhamos para um médico especialista.” A hemorragia subconjuntival, na grande maioria das vezes, não interfere na qualidade da visão. Os riscos de rompimento de vasos no olho são mais frequentes em pessoas com um pouco mais de idade, principalmente os hipertensos e diabéticos, porque eles já têm uma fragilidade vascular maior. Ao coçarem o olho, por microtrauma, trauma no travesseiro e oscilação da pressão arterial – durante a noite ou a qualquer outra hora –, podem romper algum vaso causando o extravasamento de sangue na conjuntiva. Como tratar o problema A hemorragia subconjuntival não causa danos irreversíveis. Normalmente, essa situação se reverte espontaneamente, mesmo se o volume se sangue for muito exagerado. Em duas semanas, ele é absorvido espontaneamente. Pode-se também usar alguns colírios, principalmente os que têm pequena dose de vaso constritor, para contrair o vaso. “Nós podemos recomendar também um lubrificante gelado, porque o gelado ajuda. O mais indicado, no aspecto de tratamento, é que o indivíduo, ao perceber a vermelhidão no olho, coloque uma compressa fria no local para contrair os vasos”, finaliza Dr. Thiago Correia.

Nenhum comentário

Para comentar neste Blog você deve ter consciência de seus atos, pois tudo que aqui é postado fica registrado em nossos registros. Tenha em mente que seu respeito começa quando você respeita o próximo. Lembre-se que ao entrar aqui você estará em um ambiente bem descontraído e por isso contribua para que ele sempre fique assim. Não esqueça que os comentários são moderados e só iram ao ar depois de uma analise e se passarem por ela iremos publicar, caso não ele será deletado. Para os novos comentários via Disqus ou Facebook a moderação não se faz necesária, já que o nome do usuário fica salvo nos comentários.
Obrigado pela visita e volte sempre.