Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Raquel Lyra e Marília Arraes abriram primeiro dia do I Debate com Candidatos ao Governo de Pernambuco, promovido pela Fecomércio-PE



A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Pernambuco (Fecomércio-PE) iniciou nesta terça-feira (23/8) o I Debate com Candidatos ao Governo de Pernambuco, evento que ouve as propostas dos cinco candidatos mais bem avaliados nas pesquisas com o eleitorado pernambucano. Raquel Lyra (PSDB) e Marília Arraes (Solidariedade) foram as primeiras a participar. Cada uma teve 1h para defender suas ideias e propostas para o Estado e municípios pernambucanos.

Os debates foram divididos em quatro blocos de dez minutos cada, cujo objetivo é discutir os principais temas que o setor produtivo gostaria de ver na agenda do futuro governador do Estado: Ambiente de negócios, Interiorização do desenvolvimento, Turismo e Educação. O presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac PE, Bernardo Peixoto, comandou as sabatinas que contaram com a mediação da jornalista e cientista política Priscila Lapa, do especialista técnico de relações institucionais da CNC, Felipe Oliveira, do especialista executivo de relações institucionais da CNC, Elielson Almeida, e da chefe da Divisão de Relações Institucionais da CNC, Nara de Deus. 

Raquel Lyra - A candidata do PSDB foi a primeira a ser ouvida pela Fecomércio e pelo público, que pode acompanhar ao vivo pelo YouTube da instituição (www.youtube.com/FecomércioPernambuco). Ao iniciar o debate, Bernardo Peixoto, presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac PE, agradeceu a parceria entre a Federação e a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) na construção do evento e de sua pauta, além de disponibilizar seus especialistas para participarem de forma ativa das séries de debates como mediadores. 

Ao ser perguntada sobre o primeiro ponto de discussão, o Ambiente de negócios, Raquel Lyra,  disse que o Estado deve seguir o exemplo do município de Caruaru, no Agreste pernambucano, onde, durante a sua gestão, houve um estímulo de políticas públicas em favor do empreendedorismo, causando o seu crescimento exponencialmente. A candidata cita também a burocracia que atravanca a abertura de novas micro e pequenas empresas em Pernambuco, fato esse que, além de diminuir a competitividade com outros estados do Nordeste, também interfere diretamente na geração de empregos para população. “É preciso uma política tributária inteligente para fomentar o emprego e virar a página do desemprego no Estado”, comenta a candidata.  

Indagada pelo especialista executivo de Relações Institucionais da CNC, Elielson Almeida, sobre quais ações a candidata pretende implementar no estado para diminuir a carga tributária paga pela população, sabendo que o Brasil é o país com uma das maiores do mundo, Raquel Lyra, respondeu que planeja reduzir impostos como o ICMS e IPVA, além de reestruturar o Prodepe (Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco). Outra proposta é estimular o crescimento do polo têxtil pernambucano que possui a capacidade de bater de frente com polos têxteis de outros estados e até da China. 

Pensando na infraestrutura do estado, Raquel diz que “Pernambuco tem três das dez piores estradas do Brasil. As rodovias e estradas estão intransitáveis, é preciso refazer a malha de asfalto, sendo com recursos próprios ou  PPP (Parceria Público Privada)”. A candidata também pretende requalificar a BR 232, principalmente a primeira etapa até o município de Arcoverde, além de pôr em prática o Arco Metropolitano que abrange 16 municípios da Zona da Mata e Região Metropolitana do Recife (RMR). Outros temas ainda abordados por Raquel Lyra em sua sabatina foram o acesso à água, a Transnordestina, o Polo Gesseiro do Araraipe e o fomento ao turismo pernambucano. Você pode assistir na íntegra no canal da Federação no Youtube.

Marília Arraes - A candidata iniciou a sabatina falando que apesar de ter um plano de governo para Pernambuco, está aberta a ouvir tanto a população quanto os setores. “Sempre é uma oportunidade da gente escutar vocês, escutar a opinião de quem passa na pele todos os gargalos e todos os entraves que estamos vivendo e está gerando esse ambiente de negócio bastante difícil, aliás, considerado o pior ambiente de negócios do Brasil”, comenta Marília. A candidata cita a burocratização excessiva de Pernambuco como um desses gargalos para o crescimento do estado e diz que planeja implementar ações que diminuam o tempo estimado de se abrir um empreendimento no estado, além de permanecer em constante diálogo com os setores produtivos a fim de estreitar os laços com o poder executivo. 

Indagada pelo presidente da Fecomércio, Bernardo Peixoto, sobre o Simples Nacional, que está  congelado desde a sua criação há 12 anos em consequência dos estados não apoiarem o aumento do teto, a candidata se diz a favor do aumento e complementa: “O estado não arrecadará mais só porque a empresa A ou B pagará mais tributos, mas sim pela renda, riqueza e empregos que ela tá gerando. O que a gente precisa é fazer que o estado cresça de baixo para cima e com isso faremos a economia circular, junto do capital, e com isso nós que ganharemos”, comenta Marília. 

Bernardo peixoto também perguntou sobre a interiorização dos investimentos e ações que a candidata pretende implementar em seu governo, dando como exemplo o projeto de interiorização que o Sistema Fecomércio/Sesc/Senac está implementando em municípios menores, tais como Serra Talhada, no sertão pernambucano, que está crescendo devido a esses investimentos. A candidata cita o fomento à educação como principal base para esse investimento mais abrangente em todo o estado.  “Hoje, Pernambuco tem a faixa de 19% dos jovens no ensino superior, o que está abaixo do ideal. Temos projetos para melhorar a qualidade de ensino dos jovens pernambucanos, aplicando programação, computação, raciocínio lógico e tecnologia. Além de interiorizar o Porto Digital e criar novas vagas para o ensino híbrido e EAD, além de apoiar o Sistema S e a sua atuação em todo o estado”.

Ao ser perguntada pela chefe da Divisão de Relações Institucionais da CNC, Nara de Deus, sobre as suas propostas para o turismo social pernambucano, a candidata Marília disse que essa é uma área de grande importância para o estado e que tem sido prejudicada pela não valorização, principalmente para além dos destinos mundialmente conhecidos. “É preciso investir em infraestrutura para que o turista se sinta bem aqui. Tornar Pernambuco um lugar bom para se viver e com isso o turismo vem junto. Precisamos descentralizar o turismo para além do Litoral Sul. O Litoral Norte tem sofrido bastante, apesar do seu potencial de mão de obra. Precisamos melhorar a aviação regional, que pode se tornar um braço forte do turismo no interior. Além de qualificar a mão de obra local”, finaliza a candidata. 

Além de Raquel Lyra e Marília Arraes, a Fecomércio irá escutar também os candidatos ao governo de Pernambuco Danilo Cabral e Anderson Ferreira, nesta quarta-feira (24/8), a partir das 10h, e, na quinta-feira (25/8), o candidato Miguel Coelho, também às 10h. O público pode acompanhar ambos os debates pelo canal da Federação no Youtube (www.youtube.com/FecomércioPernambuco).

Postar um comentário

0 Comentários