Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Prefeitura de Limoeiro interdita passagem molhada da Congal para obra de recuperação



Com o objetivo de garantir a segurança da população local e regional, a Prefeitura de Limoeiro, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, comunicou que a passagem molhada do Bairro da Congal será interditada, a partir desta segunda-feira (22), por 15 dias, para o tráfego de veículos. Durante o período, apenas pedestres poderão utilizar. De acordo com o prefeito Orlando Jorge, a passagem passará por obras de recuperação e revitalização.

Acompanhado pelo secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Elias Vieira, o gestor municipal visitou o local e verificou que trechos tomados pela erosão podem provocar acidentes. Buracos que foram se formando ao longo da plataforma também colocam as pessoas em risco. “Dentro do nosso plano de recuperação estrutural da cidade também está a passagem molhada da Congal. Autorizamos o início da obra para garantir a segurança e o bem-estar da nossa gente”, destacou Orlando.

De acordo com o secretário da pasta, durante as duas semanas de obras, o trecho não será utilizado por nenhum veículo. “Vamos fechar para dar mais segurança a todos que transitam naquela artéria. Pedestre terá condições de passar, mas carros e motos, por exemplo, não”, explicou Elias.


Com isso, moradores de bairros interligados pela passagem molhada, além de visitantes das comunidades rurais e outros municípios, precisarão buscar vias alternativas para chegar ao Centro da cidade. A opção para quem vem do município de Passira, por exemplo, é seguir pela Avenida Capibaribe.

“Serão 15 dias de interdição para que possamos entregar a passagem molhada mais segura ao povo. Por isso, contamos com a compreensão e colaboração de todos”, destacou Vieira. O secretário também lembrou que, com a proximidade das festas de fim de ano, o movimento na via aumenta, reforçando a necessidade de a obra de recuperação ser executada o mais rápido possível.


Foto: Fernando Oliveira/Arquivo/Divulgação

Via | PML

Postar um comentário

0 Comentários