Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Pif Paf Alimentos é uma das 100 empresas mais inovadoras em TI do país



A Pif Paf Alimentos está no ranking nacional “As 100+ Inovadoras no Uso de TI 2021”, elaborado pela IT Mídia, líder no mercado de eventos e conteúdo de tecnologia no Brasil. O case Sou Digital, programa de transformação estratégica digital desenvolvido ao longo do ano, foi o responsável pela indicação da empresa para esse seleto grupo. O projeto tem o objetivo de implementar uma cultura digital na companhia, além de preparar e capacitar os colaboradores para lidar cotidianamente com a tecnologia, criando oportunidades para todos. Na categoria “Alimentos, Bebidas e Fumo”, a Pif Paf ficou entre as três finalistas da premiação, que ocorreu durante o IT O Grande Encontro, na última quarta-feira (24/11), no Club Med Lake Paradise em Mogi das Cruzes (SP).

Estiveram presentes as corporações que se destacaram ao produzir inovação em TI, a fim de superar a avalanche digital dos últimos tempos e os desafios impostos pela pandemia da Covid-19. Nesse cenário, a Pif Paf – atenta às metas de crescer no seu mercado e de oportunizar nova mentalidade aos funcionários – investiu em projetos para democratizar o uso da tecnologia, em especial, o Sou Digital. “O grande diferencial do programa é difundir e implantar a ideia de consciência digital na empresa e nos colaboradores ao mesmo tempo. As organizações, geralmente, apostam na pessoa ou no institucional. Estamos avançando, fortemente, em ambos, com inovação, criatividade e capacitação”, argumenta o diretor de TI, Antonio Henrique Costa Minier.

Além disso, ele ressalta que o projeto trabalha com o propósito de cada indivíduo – a motivação para uma ação. “A partir daí, temos pessoas engajadas com o que fazem, porque nós estamos olhando para elas e as capacitando para o futuro. Esse programa prepara os colaboradores para serem profissionais digitais de alta performance”, completa. A iniciativa terá caráter permanente na empresa, com novas etapas previstas para os próximos anos. Em sua 21ª edição, o prêmio “As 100+ Inovadoras no Uso de TI” recebeu 255 inscrições, em 21 categorias. Os mais inovadores foram escolhidos por um comitê de especialistas de mercado e jornalistas da IT Mídia. Também foram considerados a cultura e os processos de inovação adotados em cada projeto.

"Receber um reconhecimento de uma instituição renomada em todo o Brasil, concorrendo com grandes empresas, com muita gente boa de diversos tipos de negócio, e ficando entre as 100+ inovadoras do país e entre os três melhores do nosso segmento, é a sinalização de que estamos no caminho certo em nossa jornada de transformação digital. Temos um programa robusto, inovador e que vai transformar nossa empresa para uma consciência digital", diz o diretor de TI, Antônio Minier.

O case

O case Sou Digital, que levou a Pif Paf ao ranking, é um programa robusto, que envolve toda a empresa e é sustentado por cinco pilares: criatividade, agilidade, complexidade de processos, tecnologia, cognição. Potencializados, eles são ferramentas para o amadurecimento e o desenvolvimento das pessoas e da própria empresa. “Trata-se da busca por uma cultura digital para todos os cerca de 11 mil colaboradores. Imagine que a Pif Paf é um avião com cinco motores, que, juntos, têm a capacidade de nos transportar até o destino final da consciência digital. Uma das asas é para preparar as pessoas; a outra asa, a empresa. Os cinco motores impulsionam o avião”, exemplifica Minier.

Para alimentar os motores e sustentar as asas, foram formados 14 squads (pelotão ou esquadrão, que, no ambiente corporativo, são pequenos times de pessoas), com cerca de 130 colaboradores. Os squads são temáticos, dentro da estratégia a ser trabalhada na companhia (custos, cliente, fiscal, sustentabilidade, mercado, etc). Cada equipe passa por uma trilha formativa, com duração de três anos. No primeiro ano, que foi de 2020 a 2021, o grupo da “asa de pessoas” fez a Trilha Um, com treinamentos sobre mapeamentos de processos, gestão de mudança organização ágil, técnicas de criatividade para resolver problemas. Ao final de cada fase, são desenvolvidas várias atividades em conjunto, contextualizadas com desafios do dia a dia. “Eu vejo os squads como 14 startups: dali podem surgir ideias incríveis, nas quais podemos querer investir e adotar na prática”, destaca o diretor de TI.

Representando a outra “asa” do avião, a empresa também fez a trilha, mas com temáticas voltadas para o negócio, como agilidade e digitalização de processos. “Propusemos também uma mudança no design organizacional, com ativos tecnológicos. Nesse contexto, os grupos trabalharam a jornada de dados, a simplificação de processos e o índice, único no mercado, baseado em três vértices: maturidade do processo, criticidade e maturidade digital”, explica Alexandre Minier. O cronograma das trilhas seguirá em 2022, com diferentes programações.

Postar um comentário

0 Comentários