Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Siemens aguarda para setembro a aprovação junto à Anatel do novo roteador 5G industrial



A Siemens está prestes a dar um passo importante em sua estratégia para liderar a atuação com 5G industrial no mercado brasileiro. A companhia está trazendo ao país o roteador Scalance MUM856-1, equipamento exclusivo que permite conectar aplicações industriais locais a uma rede de telefonia móvel pública (5G, 4G e 3G). E a expectativa é que o novo produto já tenha aprovação de uso junto à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no próximo mês de setembro. A expectativa foi comentada pelo Diretor de Equipamentos Industriais para Comunicação Sem Fio da Siemens, Sander Rotmensen, durante painel realizado no evento Siemens Innovation Forum, nesta terça-feira, que debateu a chegada da nova tecnologia ao mercado brasileiro.

“O Scalance MUM856-1 é o primeiro produto da companhia voltado para a tecnologia 5G e neste momento estamos trabalhando para a sua aprovação junto à Anatel. Nossa expectativa é de finalizar esse processo no próximo mês”, afirmou Rotmensen. “A Siemens já tem várias iniciativas com 5G globalmente para o uso em redes privadas. São projetos com diferentes parceiros e internamente estamos trabalhando para implementar a nova tecnologia em todo o nosso ecossistema de atuação”, comentou o executivo.

Voltado para uso industrial, o novo roteador da Siemens pode ser usado para monitorar e fazer manutenção remotamente em plantas, máquinas, elementos de controle e outros dispositivos industriais de forma flexível e com altas taxas de dados. O dispositivo chega para atender à crescente demanda na indústria por esse tipo de solução. No painel, Rotmensen citou os testes que a companhia vem realizando com 5G pelo mundo. O principal deles foi a rede privada implementada em 2019 no Showroom Automotivo e no Centro de Testes da Siemens em Nuremberg, na Alemanha, em iniciativa realizada em parceria com a Qualcomm Technologies.

Frequências já disponíveis

O painel do Siemens Innovation Forum sobre a nova tecnologia também contou com a participação do Gerente de Espectro, Órbita e Radiodifusão da Anatel, Agostinho Linhares, que ressaltou a importância do país em ter uma rede privada para 5G. “Estamos trabalhando para finalizar a regulamentação das faixas e disponibilizar 400 megahertz para redes privativas. Isso será essencial para manter a competitividade do Brasil e baratear custos em relação a outros países”, afirmou o representante da Anatel.

Segundo Linhares, as empresas brasileiras já podem solicitar uma faixa de frequência 2.3 gigahertz como porta de entrada para o 5G no mercado brasileiro e a expectativa é que a partir de outubro já estejam disponíveis as faixas de frequência entre 3.7 e 3.8 gigahertz para as redes privadas. “Nossa intenção é ter um cardápio de faixas oferecidas ao mercado”, diz ele. O fato de a regulamentação no país permitir redes privadas para uso do 5G torna o mercado brasileiro similar ao da Alemanha. Essa semelhança foi comentada pelo Diretor. “Com essas características, qualquer iniciativa realizada com 5G na Alemanha poderá ao mesmo tempo ser trazida para o mercado brasileiro. Nossa perspectiva é que o Brasil esteja no topo das ações em inovação sem fio voltada para a indústria”, afirmou Sander Rotmensen. O painel sobre 5G industrial teve moderação do Diretor da área de Factory Automation da Siemens, Rafael Dias.

Postar um comentário

0 Comentários