Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

PGJ recebe secretário de Defesa Social



O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recebeu na tarde de ontem, 1, o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Antônio de Pádua. Ele foi recebido pelo procurador-geral de Justiça, Paulo Augusto Freitas; o secretário-geral do MPPE, Maviael de Souza; o assessor da Procuradoria-Geral de Justiça, Luís Sávio; o coordenador do Centro de Apoio Operacional de Defesa Social e Controle Externo da Atividade Policial, Rinaldo Jorge; pela coordenadora do Centro de Apoio Operacional às Promotorias Criminais (CAOP Criminal),   Ângela Cruz, e pela Ouvidora-Geral,Selma Magda. Na ocasião, o secretário realizou relato sobre as apurações iniciais e providências que já foram adotadas acerca dos fatos relacionados à atuação da Polícia Militar de Pernambuco durante manifestação popular ocorrida no último sábado (29/05), no Centro do Recife.

O secretário destacou que as ações do último sábado foram condutas isoladas e que não retratam a atuação costumeiramente orientada e praticada pela Polícia Militar de Pernambuco (PMPE). “O secretário de Defesa Social tomou a iniciativa de nos procurar para fazer esse repasse direto de informações, tendo se colocado à disposição do Ministério Público de Pernambuco para a realização de quaisquer esclarecimentos. De nossa parte, foi demonstrada a necessidade de ser feita uma investigação completa e isenta sobre o grave episódio, com a devida responsabilização dos que agiram à revelia da lei. Estaremos acompanhando de perto todo desencadeamento das investigações e os devidos encaminhamentos.”, disse o procurador-geral de Justiça, Paulo Augusto Freitas.

Ainda segundo o procurador-geral, os membros e as equipes do CAOP Criminal e do CAOP de Defesa Social e Controle Externo da Atividade Policial farão o acompanhamento das investigações, além de estarem  disponíveis para dar todo suporte aos promotores de justiça naturais. “Orientamos nossos Centros de Apoio às Promotorias de Justiça a prestarem o acompanhamento das investigações instauradas no âmbito da Corregedoria Geral e dos órgãos operativos da SDS, bem como para darem suporte aos promotores no exercício de suas atribuições.”, disse.

Postar um comentário

0 Comentários