Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Exibição de filmes infantis invadem a internet com a próxima edição do Takorama Brasil - Festival Internacional de Cinema


Inédito no Brasil, festival apresenta curtas-metragens para educadores, crianças e jovens em todo o país, a partir da terça-feira (15).Os filmes trazem abordagens sobre tolerância, empatia, amizade, ecologia e cidadania.

 


Uma maratona de filmes infantis inéditos vai invadir as telas dos computadores, tablets e smartphones de todo o Brasil, no próximo dia 15 de setembro. O Takorama Brasil - Festival Internacional de Cinema traz entretenimento, arte e diversão gratuita para animar o período de quarentena das crianças, adultos, educadores e de toda a família. A programação ocorre até o dia 28 de outubro e pode ser acessada pelo site www.takorama.com.br.

 

Os filmes podem ser assistidos em qualquer horário e apesar de serem de diferentes países poderão ser apreciados por um público de qualquer língua. Entre os destaques da programação estão os premiados o “Meu Estranho Avô”, de Dina Velikovskaya (Rússia, 2011), “O Emprego”, de Santiago Bou Grasso (Argentina, 2008) e “O Complexo do Porco-espinho”, de LISAA (França, 2013), que traz uma história para refletir sobre o bullying, autoconfiança e as tribulações de uma jovem ouriço.

 

Realizado com recursos do Fundo de Apoio à Aprendizagem, da Fundação Lemann e Imaginable Futures, o Takorama Brasil é uma iniciativa da Associação Internacional Films pour Enfants (filmes para crianças), proposto pela produtora 3emeio no Brasil. Tem como parceiros internacionais a Comissão Nacional Francesa da Unesco, Global Alliance for Partnerships on Media and Information Literacy (GAPMIL), United Nations Office on Drugs and Crime (UNODC) e grupo Growing up & understanding digital tools 3-6-9-12.


"Um festival online foi desenvolvido para o contexto do isolamento social para que as crianças continuem em contato com os professores, mas também com outras crianças e descubram a diversidade cultural que os rodeia", conta Christophe Defaye, fundador da Associação Internacional Films pour Enfants.


"O objetivo do festival é permitir que as crianças descubram novos filmes, novas histórias, novos universos visuais. E também que elas opinem, façam atividades  e votem em seu filme favorito. Além da educação cinematográfica e artística, o festival permite que as crianças vejam filmes de animação não só como entretenimento, mas como uma ferramenta de comunicação." comenta Liana Vila Nova, Diretora da América Latina da Associação Internacional Films pour Enfants.

 

A programação do Takorama traz filmes de diversos países. São 15 curtas-metragens, com duração média de cinco minutos, sem publicidade, com abordagens sobre tolerância, empatia, amizade, ecologia e cidadania. São filmes de diversos países que foram cuidadosamente selecionados pela Associação Internacional Films pour enfants, que é especializada em filmes para esse público. O programa é dividido em cinco categorias, para crianças e adolescentes de 3 a 17 anos.  O público poderá opinar e votar no seu filme favorito, dando voz às crianças, como júris mirins. Além disso, a plataforma do festival oferece um material pedagógico para cada filme a serviço das famílias e educadores, que podem questionar os filmes e desenvolver atividades educativas junto com as crianças. Os professores podem participar do festival com sua turma e incluir uma experiência lúdica e inovadora nas atividades escolares.

  

Os curtas-metragens para a faixa etária de 3, 4 e 5 anos são “O Edifício”, de Tomoyoshi Joko (Japão, 2018), que aborda o tema de respeitar as diferenças e a conviver com respeito a partir da história de um grande edifício que salva pequenas casas de uma inundação. “Olá”, de Julio Cesar Velazquez (Argentina, 2014) apresenta adoráveis personagens em formas geométricas aprendendo a se conhecer e “O Melhor Brinquedo”, de Gabriel Lin (EUA, 2014) traz uma corrida, perdida de antemão, onde um menino tentará transformar o seu brinquedo para fazer com que pareça o mais tecnológico dos brinquedos.

 

Para a faixa etária de 6, 7 e 8 anos, o festival traz três títulos. “O Tubarão do Aquário”, de Ashley Farlow (EUA, 2014) que conta a história de um pobre tubarão em seu aquário pequeno. “O Complexo do Porco-espinho”, de LISAA (França, 2013), que traz uma história para refletir sobre o bullying, o sentimento de rejeição, falta de autoconfiança e as tribulações de uma jovem ouriço. “Você Parece Assustador”, de Xiya Lan (EUA, 2016) traz à tona emoções comuns para as crianças, rir de medo do dentista. Quem tem mais medo? O paciente crocodilo ou o coelho dentista que parece não gostar dos dentes afiados do seu cliente?

 

Para a faixa de 9, 10 e 11 anos, os títulos escolhidos foram “Iguais”, de D.M.Lara & R.C.Mendez (Espanha, 2016) que em uma sociedade conformista e uniforme, um pai tenta colocar o seu filho no caminho certo e leva a questionar se é mesmo o melhor caminho. “O Cão Só”, de Mike A. Smith (EUA, 2014) faz uma homenagem aos desenhos animados dos anos 1940 sobre o sonho de um cachorro em sair de casa e “Meu Estranho Avô”, de Dina Velikovskaya (Rússia, 2011) traz uma amizade entre uma menina e o seu avô excêntrico. 

 

Os filmes para a faixa etária de 12, 13 e 14 anos são “Vagamundo”, de Pedro Ivo Carvalho (Dinamarca, 2014) que para salvar o seu cachorro, o personagem embarca em uma busca frenética em um mundo distópico, “Aparência e Realidade”, de E.Rogova & Z. Pavlenho (EUA, 2014) que traz uma pequena história sobre os sentimentos que mostramos ou escondemos e “Antípoda”, de Frodo Kuipers (Bélgica, 2001), onde tudo vai bem no melhor dos mundos possíveis, até o dia em que, do outro lado do espelho, chega um novo habitante e vira o mundo de cabeça para baixo.

 

Para a faixa etária de 15, 16 e 17 anos os três filmes escolhidos são “O Macaco Homem”, de J.Tereso & F.Maldonado (Argentina, 2012) que traz a história de um macaco muito inteligente, lutando contra o desmatamento da floresta amazônica, “O Emprego”, de Santiago Bou Grasso (Argentina, 2008) que traz uma sátira com homens alienados e reduzidos a mero objetos e “Sr. COK”, de Franck Dion (França, 2014) que em busca de eficiência e lucro, o Sr. Cok fabrica bombas e decide substituir seus trabalhadores por robôs.

 

 

Ações em Minas Gerais

 

Em Minas Gerais, o Takorama conta com a parceria do 13º Salão do Livro Vale do Aço, com o apoio do Instituto Usiminas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais. O festival de cinema levará conteúdo pedagógico complementar às sessões de filmes contará também com ações direcionadas às escolas das redes públicas e privadas de 23 municípios mineiros. Estão na lista, escolas dos municípios: Açucena, Antônio Dias, Belo Oriente, Bom Jesus do Galho, Braúnas, Bugre, Caratinga, Cel. Fabriciano, Córrego Novo, Dom Cavati, Inhapim, Ipaba, Ipatinga Jaguaraçu, Joanésia, Marliéria, Mesquita, Naque, Pingo D´Água, Santana do Paraíso, São Sebastião do Anta, Sobrália e Timóteo.

 

 

PROGRAMAÇÃO

 

O Edifício, de Tomoyoshi Joko (Japão, 2018)

 

Olá, de Julio Cesar Velazquez (Argentina, 2014)

 

O Melhor Brinquedo, de Gabriel Lin (EUA, 2014)

 

O Tubarão do Aquário, de Ashley Farlow (EUA, 2014)

 

O Complexo do Porco-espinho, de LISAA (França, 2013)

 

Você Parece Assustador, de Xiya Lan (EUA, 2016)

 

Iguais, de D.M.Lara & R.C.Mendez (Espanha, 2016)

 

O Cão Só, de Mike A. Smith (EUA, 2014)

 

Meu Estranho Avô, de Dina Velikovskaya (Rússia, 2011)

Vagamundo, de Pedro Ivo Carvalho (Dinamarca, 2014)

Aparência e Realidade, de E.Rogova & Z. Pavlenho (EUA, 2014)

O Macaco Homem, de J.Tereso & F.Maldonado (Argentina, 2012)

O Emprego, de Santiago Bou Grasso (Argentina, 2008)

Sr. COK, de Franck Dion (França, 2014)

 

SERVIÇO

Takorama Brasil - Festival Internacional de Cinema

Acesso gratuito e ilimitado pelo site www.takorama.com.br

Pré-cadastro pelo site a partir do dia 30 de agosto

Contato para informações: (81) 9 9263.1616 e e-mail: takoramabr@gmail.com

Classificação indicativa: 3 à 17 anos

 

Acompanhe o Takorama nas redes sociais

Instagram: @takoramabr

Facebook: @takorama.br

Canal Youtube: Takorama Festival de Cinema

Postar um comentário

0 Comentários