Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

A morte da Amplitude Modulada (AM) está próxima e emissoras podem migrar para faixa estendida do FM



Como muitos de vocês já sabem a implementação da faixa estendida FM vem se tornando uma realidade, pois foi por meio da Portaria Interministerial nº 68/2017 implementada no ano de 2017 que foi estabelecido a mudança do processo produtivo envolvendo os aparelhos de áudio e vídeo na Zona Franca de Manaus. Segundo o texto todos os rádios fabricados no Brasil a partir de 2019 já viriam sem a frequência de Amplitude Modulada (AM) e em seu lugar viriam com a faixa estendida do FM. Existem vários padrões de faixa estendida e o Brasil optou pela faixa que vai de 76 MHz e 108 MHz. Caso alguma emissora adote a faixa estendida os rádios mais antigos não serão capazes de transmitir tal emissora e caso alguém a deseje ouvir terá que trocar de rádio. Será que você sabe o real motivo do AM ser extinto?

A explicação é fácil, a onda que tramita a Amplitude Modulada será desativada nos rádios para dar lugar ao sinal 5G que por sinal está em atraso no Brasil devido as emissoras de rádio AM não terem migrado ainda para o FM. Muitas emissoras até já fizeram como foi o caso da Rádio Jornal Recife que hoje conta com duas frequências em operação os já conhecidos 780 KHz e o novo 90.3 Mhz. Quando o AM for extinto a Jornal não mais sofrerá com este problema, pois cuidou logo cedo em fazer a migração e não teve problema com a frequência, pois usou uma já existente e que pega em qualquer rádio. As emissoras que deixarem para migrar por ultimo devem ocupar a faixa estendida, mas será que você sabe o que é es faixa?

Para quem não sabia a faixa estendida consiste em um dial que utiliza canais que apresenta uma variação de 76.1 MHz até 87.5 MHz. Atualmente, as emissoras de rádio FM usam faixas entre 87.7 MHz até 107.9 FM. A efetivação dessa mudança é necessária, pois o dial FM de diversas localidades não conseguia comportar a absorção de novas emissoras. A faixa de 76 MHz até 88 MHz surgiu como uma estratégia para abrigar as emissoras de rádio que vão migrar para o sistema FM e que não puderem obter espaço na linha atual — aproximadamente 1,2 mil emissores conseguiram a versão atual, enquanto cerca de 400 vão para a nova faixa.

A migração de rádios que atuam na faixa AM para o espectro do tipo FM tem como um outro objetivo o melhoramento da operação das emissoras de rádio que não conseguem operar de forma adequada devido ao abandono do dial — há a ocorrência de interferências na faixa AM que não permitem a plena sintonia pelos ouvintes. Essa mudança foi necessária devido ao processo de digitalização da TV com o objetivo de amparar o segmento brasileiro de radiodifusão que passa a ter equipamentos compatíveis e com sinal ampliado para trabalhar, além de favorecer a tecnologia 5G. Com tudo isso as empresas fabricantes de eletroeletrônicos já estão produzindo rádios FM que tenham a capacidade de sintonizar essa faixa estendida FM.

Vale frisar que a faixa estendida ainda não está funcionando de fato, pois o procedimento de mudança de emissora AM para FM ainda está ocorrendo aos poucos. A migração está sendo adotadas nas grandes cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, mas em breve deverá chegar em outras cidades. Agora cá pra nós, há problemas da faixa estendida de FM que não temos como resolver e um deles é que ainda não há essa faixa em grande parte dos aparelhos receptores que são fabricados e usados pelo público. Diante desse fato, é provável que as AMs que migrem para FM estendido ainda tenham que operar no modo AM por tempo indeterminado. A outra preocupação se dá pelo fato de que o processo de liberação de canais estendidos não é tão simples nem tão rápido assim — o espectro FM envolve os canais 5 e 6 da TV analógica que ainda migrou de maneira integral para o sinal digital.

Já com relação a indústria automotiva, ela já vem oferecendo modelos de veículos com rádios que apresentam o dial estendido — garantindo, assim, a recepção na faixa ampliada. As principais fabricantes que se destacam são a Ford e Hyundai. Podemos citar alguns modelos como exemplo da Hyundai: HB20, Creta, Hyundai ix35 e o Hyundai New Tucson. Por sua vez, a Ford já lançou os modelos EcoSport e os carros da Linha Ka. O processo de implementação da faixa estendida FM está em pleno vapor. O plano da ANATEL é aumentar a audiência de futuras rádios que vão ocupar a frequências da faixa estendida originárias da migração do AM para o FM.

Nas imagens que ilustram essa matéria você conferir 3 modelos de rádios, 1 nacional  (foto acima, Panasonic AKX520), 2 portáteis importados (ambos comprados no Aliexpress, sendo 1 com FM estendido, AM e OC e outro apenas com FM estendido). Quando for comprar um rádio pesquise se o mesmo conta com a faixa estendida do FM para não ficar sem ouvir sua rádio favorita quando ela migrar do AM para o FM. Nós sabemos que o texto foi grande e coloca grande nisso, mas será por meio dele que você ficará mais atento a este assunto que foi elaborado por meio de pesquisa e a ajuda do site Teletronix que serviu como fonte adaptadora desta matéria. Você já tem algum rádio em sua casa com a faixa estendida? Conte para nós!

*A pergunta que não quer calar; A rádio Jornal Limoeiro migrará para o FM na faixa normal ou na estendida? Ainda não sabemos mais rumores apontam para a faixa normal na frequência 94,3 MHz, mas isso são rumores e não podemos afirmar.


Postar um comentário

0 Comentários