Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Limoeiro | Ordenamento de fiação e população sem internet: entenda o caso



Milhares de moradores do município de Limoeiro estão sem acesso à internet desde o início da semana. A situação vem gerando reclamações e dividindo opiniões nas redes sociais. A suspensão do serviço ocorreu em decorrência da remoção de fios de telefonia e internet instalados irregularmente nos postes da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe).  As atividades, que têm conclusão prevista para a próxima sexta-feira (29), contam com o suporte de equipes técnicas.

De acordo com a Celpe, ao todo, cerca de 90 postes serão fiscalizados pelos funcionários da empresa. O ordenamento ocorre na Avenida Severino Pinheiro e nas Ruas da Matriz e Vigário Joaquim Pinto, no Centro. Em nota encaminhada à Rádio Jornal Limoeiro, a concessionária informou que as empresas de telefonia e internet são comunicadas com antecedência. "A operação é necessária para garantir que os fios de telecomunicações instalados nos postes não representem risco de segurança a comunidade e prejuízo ao fornecimento de energia elétrica", diz o documento. (Confira abaixo a nota na íntegra)

Clique neste link e confira as empresas de Telecom que têm contrato de compartilhamento com a Celpe.​

"A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) está realizando, desde segunda-feira (25), ação para o ordenamento de fiação localizada na Avenida Doutor Severino Pinheiro e nas Ruas da Matriz e Vigário Joaquim Pinto, no centro de Limoeiro . As atividades, que têm conclusão prevista para a próxima sexta-feira (29), contam com o suporte de equipes técnicas da distribuidora para remoção de fios de telefonia e internet instalados irregularmente nos postes da concessionária. Ao todo, cerca de 90 postes serão fiscalizados pelos funcionários da empresa.

Conduzida pela Celpe e informada com antecedência para as empresas de telefonia e internet, que possuem contrato com a distribuidora para compartilhamento da infraestrutura, a operação é necessária para garantir que os fios de telecomunicações instalados nos postes não representem risco de segurança a comunidade e prejuízo ao fornecimento de energia elétrica. Os provedores de internet e telefonia têm, portanto, um prazo estipulado para realizarem as adequações, as empresas que não cumprirem o prazo de adequação têm as redes irregulares removidas.

Além dos fios instalados de forma irregular pelas empresas que possuem cadastro com a Celpe, existem ainda situações de clandestinidade, quando provedores de internet instalam a fiação à revelia da distribuidora, sem qualquer comunicação e fora de todos os padrões técnicos de segurança. Devido ao período da Covid-19, a ação foi realizada obedecendo todos os padrões de segurança necessários, com equipes dimensionadas para realização da atividade em distanciamento seguro e com equipamentos de proteção", Celpe.

Diante da repercussão na cidade, a prefeitura de Limoeiro se manifestou, na noite dessa terça-feira (26), através de nota. A gestão comunicou que está buscando mediar a resolução da pendência entre provedores de internet e Celpe:

"Assim que a gestão municipal ficou sabendo da ação da Celpe nas ruas da cidade, fomos informados que alguns provedores estavam usando a rede irregular sem autorização, podendo causar pane elétrica e riscos de choque elétrico. Para resolver essa situação, sabendo que nesse momento muita gente usa os provedores em casa para uma infinidade de serviços, nosso advogado fez uma solicitação, através da Secretaria de Indústria e Comércio, com a relação dos provedores que desejam se regularizar para fazer a defesa perante a Celpe. Estamos aguardando os dados para encaminhá-los à Celpe", Prefeitura de Limoeiro


Usuário - As manifestações dos usuários de internet são diversas nas redes sociais. Em contato com a nossa reportagem, Rubens Melo ponderou ao entender a legalidade da ação da Celpe para zelar pela segurança, mas ao mesmo tempo analisou que ocorre em um momento indevido.

"Sobre esse trabalho da Celpe aqui em nossa cidade, primeiro falar que ela não está totalmente errada pois está dentro de seus direitos. Os donos de provedores há muito sabiam que estavam irregulares. Tiveram muito tempo para se adequarem às normas e assim não o fizeram. Por outro lado , se o problema é antigo porque só agora a Celpe teve essa iniciativa,  se tivesse feito isso no passado , os donos de provedores teriam corrido atrás é hoje não teríamos esse problema.

Alguém parou pra pensar nos alunos que estão recebendo diariamente através de plataformas disponibilizadas pelas escolas, aulas online, e que precisam de uma internet de qualidade para acompanharem as aulas ao vivo? A Celpe pode está no direito dela , porém,  escolheu o pior momento para travar os provedores de internet em nossa cidade. Deveriam esperar passar essa crise sanitária para daí sim tomar suas providências. Levando-se em conta que as aulas online por si só não conseguem extrair o máximo dos alunos , sem elas agora, o ano letivo estará totalmente perdido", Rubens Melo.

Postar um comentário

0 Comentários