Propaganda

Últimas Notícias

Paixão de Cristo de Nova Jerusalém renova seu rico figurino

Como parte das renovações promovidas a cada ano na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, espetáculo realizado todos os anos durante a Semana Santa na cidade-teatro localizada no município Brejo da Madre de Deus (PE), os figurinos dos personagens principais são alvo de uma atenção muito especial. “Terminamos uma temporada e já começamos o trabalho de pesquisa para o ano seguinte.

Sempre procuramos novidades para trazer mais realidade às cenas”, afirma Marina Pacheco, coordenadora do figurino e responsável por reproduzir em Nova Jerusalém os trajes dos habitantes da região da Judéia durante o domínio romano há cerca de 2 mil anos.


Para 2018, vários personagens tiveram as roupas renovadas, a exemplo de Herodes, interpretado por Victor Fasano, que terá um figurino com detalhes e acabamento dignos de um rei. “Utilizamos uma cartela cromática em tons vinho e dourado, traduzindo aspectos de pinturas barrocas. O cinto e os braceletes foram bordados a mão, além dos detalhes dos anéis, tecidos nobres, brocado com estampa de arabescos vindo diretamente do Canadá, elementos da arte Islâmica e galões com pingentes vindos da Índia”, conta Marina. Ela revela ainda que a coroa foi toda confeccionada com trabalho manual, em ouro velho, misturando peças garimpadas no mercado local com pedras vindas do Oriente Médio. Para completar o figurino, a barba do rei e a maquiagem foram elaboradas a partir de estudos a fim de garantir um resultado bem realista.

O figurino da rainha Herodíades também foi criado a partir de uma extensa pesquisa sobre a arte do Oriente Médio. Uma cartela de cor verde esmeralda e azul, misturada a tons dourados, irá compor os trajes da mulher de Herodes. Bordados em pedras preciosas e joias vindas do Oriente Médio completam a indumentária, além de uma luxuosa coroa aramada com pedras preciosas que irão ressaltar ainda mais a sensualidade da atriz Nicole Bhals, que interpreta a personagem. Novidades também no figurino de Caifás, vivido por Ricardo Mourão, que, este ano, vai usar um colar feito com capim dourado e pedras naturais, que simbolizam as 12 tribos de Israel. Em sua estola, faixa de pano usada pelo personagem, encontram-se sinos pendurados, anunciando a sua chegada ao templo. Na barra de suas vestes, romãs foram pintadas para simbolizar a riqueza. A barba de Anás, personagem interpretado pelo ator Tonico Pereira, foi confeccionada sob medida e tecida fio a fio.


Outra novidade deste ano é que a coroa de espinhos usada por Jesus (Renato Góes) que foi inspirada na do filme A Última Tentação de Cristo, de Martin Scorsese. A coroa, que é um dos principais adereços do personagem, foi feita de espinhos de juá que são mais compridos e ficam mais visíveis. Já para as vestimentas do personagem principal, foram utilizados tecidos rústicos em tons claros e terrosos, além de técnicas de envelhecimento. O manto de cor clara simboliza a “luz do mundo” representada por Jesus. A dor e a força de Maria, interpretada por Fabiana Pirro, inspiraram a criação do traje da personagem para 2018. Para esse figurino também foram feitos vários testes de tingimento, que resultaram em uma mistura dos tons azul e cinza, transmitindo um efeito de tons esmaecidos, num jogo de claro-escuro para expressar mais peso no sentimento de dor da personagem. Além das camadas de túnicas e mantos, em tecido de fibra natural.


Para a vestimenta de Madalena, papel de Rita Guedes, foi escolhido um tom de vinho quase preto com ouro velho, além de acessórios para a cabeça, maquiagem forte e tatuagens de rena nos pés e nas mãos. “Realizamos vários testes de tingimento em amostras, conjugados com a luz cênica e direção de fotografia, o que resultou numa variação de tons bordô, uma cartela cromática que traduz aspectos de pinturas barrocas”, explica Marina Pacheco. Este ano, a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém acontecerá de 24 a 31 de março. Ao todo, 450 atores e figurantes atuam no espetáculo sob a condução dos diretores artísticos Carlos Reis e Lúcio Lombardi. Além disso, a Paixão agrega cerca de 600 profissionais incluindo técnicos, eletricistas, sonoplastas, contra regras, maquiadores, cabeleireiros, e costureiras, entre outros.

O esforço e a seriedade empreendidos na montagem da Paixão de Cristo traduzem-se na satisfação revelada pelo público nas pesquisas de opinião. Todos os anos, cerca de 98% dos pesquisados consideram o espetáculo ótimo ou bom. Além disso, quase 50% do público retornam para assistir a Paixão pelo menos mais uma vez. Não é sem motivos, portanto, que, ao longo dos seus mais de 50 anos de história, a Paixão de Cristo já registra um público acumulado de aproximadamente 3,8 milhões de expectadores. As entradas para o espetáculo, que já estão à venda pelo site oficial (www.novajerusalem.com.br)

Nenhum comentário

Para comentar neste Blog você deve ter consciência de seus atos, pois tudo que aqui é postado fica registrado em nossos registros. Tenha em mente que seu respeito começa quando você respeita o próximo. Lembre-se que ao entrar aqui você estará em um ambiente bem descontraído e por isso contribua para que ele sempre fique assim. Não esqueça que os comentários são moderados e só iram ao ar depois de uma analise e se passarem por ela iremos publicar, caso não ele será deletado. Para os novos comentários via Disqus ou Facebook a moderação não se faz necesária, já que o nome do usuário fica salvo nos comentários.
Obrigado pela visita e volte sempre.