Propaganda

Últimas Notícias

Alergia ocular: saiba o que é, como evitar e tratar as irritações‏



Os olhos são um alvo fácil para as alergias. Isso porque quando os abrimos, a conjuntiva, membrana fina que recobre a superfície do olho, fica diretamente exposta ao ambiente. Essa membrana possui uma estrutura semelhante à parte interna do nariz, e em contato com certas substâncias pode desencadear algumas reações alérgicas. Caso não seja tratada corretamente, a alergia ocular pode evoluir e trazer algumas complicações para a visão, como úlceras, formação de placas e surgimento de vasos anormais na periferia da córnea. Por isso, em caso de manifestação dos sintomas, é sempre bom procurar auxílio médico. Caracterizada como uma reação exagerada do sistema imunológico a uma destas substâncias irritantes, denominadas alérgenos (ácaros, poeiras, pólen, pelos de animais, produtos de limpeza etc), a alergia atinge entre 15% a 20% da população mundial, afetando as pálpebras e a córnea e tendo sua maior incidência em pessoas que já sofrem com algum outro tipo de alergia, como asma, rinite e sinusite.

Outras causas externas podem causar alergias, como a utilização de maquiagem. O médico oftalmologista Dr. Rubem Lima, do Hospital de Olhos de Pernambuco (HOPE), diz que além da validade e qualidade dos produtos aconselha uma leitura atenta aos componentes das maquiagens. “Geralmente, quem já teve alguma experiência alérgica anteriormente, fica atento. Mas é uma regra que vale para todos”, fala. As reações alérgicas são várias e podem ser graves. Processos alérgicos como lacrimejamento, inchaço, vermelhidão são os mais frequentes. Há ainda o risco da dermatite de contato, quando o produto atinge o globo ocular causando danos. Diante desses casos, o indicado é suspender o uso imediatamente, fazer a limpeza com demaquilante ou com shampoo neutro diluído em água e aguardar. Caso persista, procurar uma emergência para que o médico interfira com a administração de remédios.

Os sintomas da alergia ocular são similares aos dos vários tipos de conjuntivite: vermelhidão, coceira, irritação, lacrimejamento, inchaço, desconforto ocular e maior sensibilidade à luz (fotofobia). Algumas dicas podem ajudar, como eliminar de casa e dos ambientes frequentados os alérgenos. Colírios lubrificantes, receitados por médicos, ajudam. Como os lubrificantes, anti-histamínicos, colírios de dupla ação e colírios de corticoides e cortisona. Os mais propensos a alergias precisam lavar bastante o rosto antes de dormir.  Segundo o oftalmologista Lúcio Maranhão, este hábito deve ser mantido sempre. “Afinal, se olhos não estiverem bem higienizados, pode haver mais coceira e o hábito de coçar pode contribuir  para a contaminação por algum dos alérgenos comumente encontrados nos ambientes”, afirma.


Atenção:


- Em caso de crise, evite esfregar os olhos.

- Não lave os olhos com soro fisiológico, pois o sal do soro pode irritar ainda mais os olhos.

- Aplique compressas frias sobre os olhos fechados.

- Procure um oftalmologista para iniciar o tratamento médico.

Via Maiara Melo

Nenhum comentário

Para comentar neste Blog você deve ter consciência de seus atos, pois tudo que aqui é postado fica registrado em nossos registros. Tenha em mente que seu respeito começa quando você respeita o próximo. Lembre-se que ao entrar aqui você estará em um ambiente bem descontraído e por isso contribua para que ele sempre fique assim. Não esqueça que os comentários são moderados e só iram ao ar depois de uma analise e se passarem por ela iremos publicar, caso não ele será deletado. Para os novos comentários via Disqus ou Facebook a moderação não se faz necesária, já que o nome do usuário fica salvo nos comentários.
Obrigado pela visita e volte sempre.