Propaganda

Últimas Notícias

Limoeiro irá intensificar ações no combate a Dengue



Entre os meses de março a julho desse ano, Limoeiro evidenciou um momento crítico referente ao surto de dengue, outrora no início do mês de novembro o município se classifica, mais uma vez, com risco de surto. Os dados foram levantados pela VSA - Vigilância em Saúde Ambiental de Limoeiro, departamento ligado à secretaria de municipal de Saúde. Segundo o coordenador da VSA, Francisco Barbosa, os agentes de endemias tem trabalhado todos os dias, entretanto o atraso no repasse da larvicida, por parte do Ministério da Saúde, pode ser uma das causas para esse surto inesperado. No dia 16 de novembro, a secretaria de Saúde recebeu o importante material de combate ao mosquito transmissor da doença, totalizando 28kg, que segundo o coordenador será possível intensificar a ação de controle e destruição da larva nos principais bairros onde apresenta o IIP – Índice de Infestação Predial elevado. 

 A secretaria já está marcando uma reunião com todos os coordenadores e departamentos envolvidos em epidemiologia para que juntos tracem medidas estratégicas para exterminar os mosquitos e seus criadouros. Segundo o secretário da pasta, Orlando Jorge, o trabalho, também, depende da cooperação da população. “Fazemos nosso trabalho, mas salientamos que deve ser em conjunto: poder público e sociedade. Não adianta eliminar o mosquito através de fumacê, quando, na verdade, a população possibilita que o mosquito se reproduza e deposite seus ovos em água parada. Vamos trabalhar juntos e contamos com a conscientização de toda a população limoeirense”, enfatizou Orlando. No departamento da Vigilância Epidemiológica são registrados todos os casos de suspeita de dengue, onde em muitos casos não há o devido registro o que atrapalha o planejamento de combate a essas doenças. Segundo Carla Melo, é de suma importância que a sociedade primeiro visite a USF – Unidade de Saúde da Família mais próxima para realizar a devida consulta e o diagnóstico, assim caso registre suspeita de dengue, o caso possa ser notificado. 

Esses números são utilizados pela GERES e órgãos responsáveis para serem traçados medidas de combate ao mosquito a nível estadual, e consequentemente nos municípios. Segundo a Vigilância em Saúde Ambiental, a grande parte dos bairros de Limoeiro apresentam índice de risco de surto e situação de alerta, com exceção do centro e o bairro Otácio de Lemos. As comunidades que apresentam casos mais preocupantes é a da Santa Terezinha, Juá, João Ernesto e Redentor. A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros. Caso você localize alguns desses indícios próximos a sua residência é possível fazer a denúncia ligando para o número da Vigilância Ambiental (81) 3628.1878. -- Departamento de Imprensa Prefeitura Municipal de Limoeiro

Nenhum comentário

Para comentar neste Blog você deve ter consciência de seus atos, pois tudo que aqui é postado fica registrado em nossos registros. Tenha em mente que seu respeito começa quando você respeita o próximo. Lembre-se que ao entrar aqui você estará em um ambiente bem descontraído e por isso contribua para que ele sempre fique assim. Não esqueça que os comentários são moderados e só iram ao ar depois de uma analise e se passarem por ela iremos publicar, caso não ele será deletado. Para os novos comentários via Disqus ou Facebook a moderação não se faz necesária, já que o nome do usuário fica salvo nos comentários.
Obrigado pela visita e volte sempre.