Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Adagro alerta sobre novo foco de peste suína clássica no Ceará



A Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro) alerta produtores e comerciantes sobre um novo foco de peste suína clássica (PSC) notificado na região de Chaval, localizada no Ceará. Para garantir a segurança alimentar da população e manter o rebanho de suídeos protegido, a Adagro mantém a Portaria Nº 024/2019 que proíbe a entrada, circulação e comercialização de suídeos, produtos e seus subprodutos originários de regiões onde há registro de PSC. 

Pernambuco não registra casos de PSC desde 2001 e vamos seguir adotando medidas para proteger nosso plantel de aproximadamente 800 mil suínos”, esclarece o presidente da Adagro, Paulo Roberto Lima. A portaria estabelece que, caso haja infração, as cargas apreendidas que vierem de locais com histórico recente de infecção pelo vírus serão destruídas, e animais sacrificados.

A enfermidade não causa riscos a seres humanos, mas é fatal entre esses animais, sendo exigido o sacrifício de todos os suínos quando há novo foco da PSC. Em Chaval, 76 animais de nove propriedades que integram a mesma unidade epidemiológica morreram ou foram destruídos para assegurar a eliminação do foco.

PSC: É uma doença causada por um pestivírus relacionado à diarréia viral bovina, tendo alto nível de contágio e se proliferando facilmente em suídeos  sejam eles domésticos ou selvagens. Na forma crônica, os sintomas mais comuns são: fraqueza, debilidade progressiva, pneumonia, diarréia, aborto, morte fetal com mumificação e nascimento de leitões fracos. Na forma aguda, as manifestações são: febre alta, agrupamento dos animais pelos cantos da pocilga, orelhas e narinas azuladas, dificuldade de locomoção, diminuição do apetite, paralisia, tremores e convulsão. No caso da forma aguda, a morte dos animais infectados ocorre entre quatro e cinco dias após os sintomas.

 Algumas das medidas a serem tomadas caso ocorra infecção por PSC:

·         Saber quais são os animais doentes e isolá-los dos demais;

·         Desinfetar os veículos que transportam os suínos;

·         Higienizar bem as mãos e vestimentas das pessoas que entraram em contato com os animais;

·         Controle de pessoas e veículos;

·         Descartar restos de comida e dejetos corretamente.

 

Para mais informações: 0800 081 1020.

Postar um comentário

0 Comentários