Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Especialista alerta: visitas ao dentista ajudam na detecção precoce do câncer de boca




A cirurgiã dentista Camila Moura enfatiza que manter boa higiene bucal, evitar bebidas alcoólicas e produtos derivados do tabaco auxiliam na prevenção da doença 

Manchas brancas na boca, feridas que não cicatrizam, sangramento, dificuldade de mastigar ou engolir são alguns dos sinais que podem indicar câncer de boca. A doença é mais comum em homens acima dos 40 anos, sendo o quarto tumor mais frequente, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). O levantamento de dados realizado pelo INCA ainda mostrou que estão sendo registrados mais de 15 mil novos casos de câncer de boca a cada ano, sendo a maioria diagnosticados em estágios avançados. 


O câncer bucal pode afetar diversas estruturas da boca como lábios, gengiva, bochechas, céu da boca, língua e a região em cima da língua. “Assim como qualquer outro câncer, o câncer de boca é um tumor maligno que se desenvolve de forma silenciosa podendo alcançar camadas mais profundas e ocasionar metástases. O sinal mais comum é o aparecimento de lesões na boca que não cicatrizam em até quinze dias, podendo aumentar de tamanho e sangrar. O surgimento de caroços no pescoço e rouquidão contínua também pode dar indícios da doença que se manifesta com diferentes características, explica  Camila Moura, cirurgiã dentista da Due Clinic.


Alguns fatores aumentam o risco do desenvolvimento da doença, como a utilização do cigarro ou outros produtos derivados do tabaco, consumo frequente de bebidas alcoólicas, excesso de gordura corporal, exposição ao sol sem proteção, o que representa risco para câncer de lábios, fatores ligados à exposição ocupacional, predisposição por fator genético e a contaminação pelo papilomavírus humano (HPV) relacionada ao câncer de orofaringe.  Além disso, a higiene bucal feita de forma incorreta também pode contribuir com o aparecimento da doença. 


O diagnóstico do câncer de boca inicia durante as consultas de rotina no dentista, identificando as alterações que podem servir como sinais. Após a suspeita, é realizada uma avaliação mais detalhada com uma equipe multidisciplinar e com o apoio de exames de imagem, laboratoriais e biópsia. O tratamento da doença pode ser feito com cirurgia para retirada do tumor, radioterapia ou quimioterapia, sendo escolhida a melhor técnica pela equipe médica de acordo com cada caso, buscando sempre o bem estar do paciente. 


“É muito importante criar bons hábitos de higiene oral desde a infância como realizar a escovação corretamente após todas as refeições, fazer o uso do fio dental regularmente e manter as consultas de rotina ao dentista a cada seis meses. O cirurgião dentista exerce um papel fundamental na prevenção do câncer de boca, pois, ao realizar uma inspeção mais atenciosa da boca, pode identificar as lesões cancerígenas de forma precoce, o que é essencial para o sucesso do tratamento”, alerta a especialista.

Postar um comentário

0 Comentários