Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Agentes de Conciliação do Governo de Pernambuco marcam presença e garantem tranquilidade em motociata neste domingo


Profissionais já haviam realizado a interlocução com organizadores da manifestação de ontem. Ambos os protestos ocorreram sem problemas

Os profissionais das cinco secretarias do Governo de Pernambuco, que compõem a Mesa Permanente de Articulação com a Sociedade Civil, garantiram a realização de motociata de forma pacífica neste domingo (20), na Região Metropolitana do Recife. O movimento saiu de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes e percorreu a Avenida Agamenon Magalhães, em direção ao município de Olinda. No último sábado (19), os Agentes de Conciliação do Estado já haviam marcado presença em outra manifestação. Ambos os eventos aconteceram sem intercorrências. 

Apesar de atos como esse continuarem suspensos no Estado, em razão das medidas sanitárias necessárias para prevenção da Covid-19, o Poder Executivo estadual realizou, durante toda semana, negociações com o objetivo de garantir a segurança e organização das atividades. 

Para o secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Sileno Guedes, os diálogos da Mesa Permanente de Articulação com a Sociedade Civil foram fundamentais para a preservação da segurança e integridade dos manifestantes. “O objetivo do Governo de Pernambuco é a garantia dos direitos de ir e vir da sociedade, mas sem deixar de pontuar que essas atividades ainda estão suspensas em razão da pandemia mundial. O ideal é que esses atos não sejam realizados, para que possamos evitar aglomerações e disseminação do coronavírus, mas sendo realizado, que seja feito de uma forma segura e pacífica”, afirmou. 

Além da pasta de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, outras quatro secretarias que compõem a Mesa de Articulação são Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas, Defesa Social, Casa Civil e Justiça e Direitos Humanos. Além disso, fazem parte das reuniões ainda representantes do Ministério Público e dos movimentos sociais.

Postar um comentário

0 Comentários