Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Sanitização de espaços e inspeções colaboram com a proteção da população de Limoeiro*



O trabalho de sanitização, fiscalização e orientação também faz parte das ações de combate à pandemia do novo coronavírus. No município de Limoeiro, as medidas estão sendo intensificadas na cidade e na zona rural para proteger a população dos riscos de contaminação. Sob a coordenação da Secretaria Municipal de Saúde, a equipe de Vigilância Ambiental de Limoeiro está realizando o serviço de sanitização das Unidades Básicas de Saúde (UBS). 

A sanitização consiste em um trabalho de combate a vírus, fungos, bactérias e ácaros, trazendo uma maior qualidade do ar e eliminando os “inimigos invisíveis” da respiração. Os objetos comuns de limpeza como vassoura, pano e detergentes não são totalmente eficazes na eliminação dessas ameaças. A ação visa garantir a obtenção de superfícies, equipamentos e ambientes com características adequadas de limpeza e baixa carga microbiana residual, evitando a contaminação.

Nessa segunda-feira (22), as unidades Nossa Senhora de Fátima, Santo Antônio e Congal receberam os agentes. Já nesta terça-feira (23), o trabalho segue nas UBS Mendes, São Sebastião e João Ernesto. De acordo com a Vigilância Ambiental, as 19 unidades existentes no município passarão pela sanitização. Os “postos de saúde” como são conhecidos, apesar da pandemia, seguem de portas abertas para atender as famílias por ser considerado serviço essencial. 

Outro trabalho pontual e eficaz para garantir o bem estar das pessoas acontece através das inspeções sanitárias nos estabelecimentos comerciais. Durante as visitas, os inspetores orientam proprietários e funcionários sobre as medidas restritivas de prevenção ao coronavírus. A ação ocorre através de vistoria, visando avaliar as condições higiênicas para orientar as pessoas do local sobre as medidas a serem adotadas, bem como definir as ações necessárias para minimizar riscos, incluindo medidas de controle que atendam as legislações vigentes.









Postar um comentário

0 Comentários