Ultimas Notícias

8/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Agricultoras da Mata Norte assistidas pelo Iterpe criam espaço para capacitação no assentamento Panorama



As mulheres agricultoras do assentamento Panorama, localizado no município de Timbaúba, transformaram parte da sede da associação comunitária em um espaço voltado ao desenvolvimento de cursos de capacitação técnica continuada à comunidade rural. Em um ano, cerca de 20 mulheres receberam mais de seis cursos na área de culinária, como alternativa para ampliar a cadeia produtiva de base familiar, pensar em novas estratégias para agregar valor aos produtos agrícolas locais e incentivar maior segurança alimentar às famílias.

Os cursos realizados até o momento foram captados pela Associação dos Moradores de Panorama junto ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), a qual disponibilizou os professores para o desenvolvimento de cursos como arte culinária; produção de doces; salgados; conservas; bode defumado e panificação. Além disso, a associação recebeu doações tanto da comunidade quanto de comerciantes, para estruturar o espaço com os eletrodomésticos e equipamentos de trabalho.
 
O assentamento Panorama possui uma área total de 540 hectares de terras, com produção de alimentos de base familiar diversificada responsável por abastecer as feiras do município de Timbaúba. Administrado pelo Instituto de Terras e Reforma Agrária de Pernambuco (Iterpe), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), Panorama é reconhecido, ainda, por ter uma expressiva liderança, que vem sendo responsável por incentivar uma das comunidades mais unidas na Mata Norte do Estado.

Considerada a liderança mais respeitada e emblemática na história das lutas camponesas na zona da Mata Norte de Pernambuco, dona Creuza Maria da Silva Fernandes, 73 anos, mãe de três filhos e avó de quatro netos, é a presidente do assentamento estadual Panorama, local onde vive há 27 anos. Além de agricultora, também foi professora da escola rural da Usina Aliança, área que, em 1993, foi parcialmente transformada em assentamento estadual e suas parcelas de terras foram concedidas aos trabalhadores rurais da usina.

A agricultora se tornou referência na agricultura familiar de Pernambuco por causa da sua incessante busca pela integração da comunidade rural; articular parcerias e buscar estratégias que favoreçam tanto a permanência das famílias rurais na terra, quanto o desenvolvimento local, desde o período de criação do assentamento há mais de 20 anos.

“O que me motiva a trabalhar pela comunidade de Panorama é muito amor. Muitos dos associados foram meus alunos. Meu sonho sempre foi ver todos eles crescerem e o assentamento desenvolver”, explicou dona Creuza Maria.

Atualmente, as mulheres rurais do assentamento planejam, além da continuidade das capacitações, a implementação de uma panificadora para produzirem os produtos e estenderem o escoamento da produção para atender a demanda urbana de Timbaúba. Em 2017, a comunidade rural recebeu 180 títulos de concessão do Governo de Pernambuco, entrega que impactou a regularização total de famílias que vivem nas parcelas de terra de Panorama.

Postar um comentário

0 Comentários