Últimas Notícias

Microsoft explica os benefícios de ter acabado com as gerações de consoles



Já se passaram oito gerações de consoles, mas se depender da Microsoft não virá mais nenhuma. Na E3 de 2016, Phil Spencer chocou a muitos ao falar que com o “Scorpio”, hoje conhecido como Xbox One X, viria também o fim das gerações de consoles, inclusive nós explicamos neste link a fundo como tudo isso funciona e suas possíveis implicações para o futuro. Agora, a própria Microsoft comentou o benefício disso para a indústria dos games e consumidores.

O Xbox One, Xbox One S e Xbox One X são considerados da mesma geração, seguindo o conceito dos PCs onde a “retrocompatibilidade” com os jogos é praticamente eterna.

Em uma entrevistas realizada ao site Wired, Albert Penello, diretor sênior de gerência de produto do Xbox, esclareceu como o poder crescente de plataformas pode trazer benefícios. Segundo ele, o modelo de gerações adotado até o momento não é benéfico nem para a indústria nem para os consumidores, e o foco agora estará no software.

Estamos na oitava geração de consoles desde 1977 — ou você pode voltar para 74 quando o Magnavox Odyssey saiu — e trabalhamos assim desde então”, conclui Penello. “Estamos trabalhando de uma nova maneira e temos que pensar em todas as partes do processo, incluindo o desenvolvedor, o consumidor, o nome, nossa mensagem e como queremos contar essa história e garantir que respeitamos o que há de incrível nos consoles ao introduzir essa ideia”.Segundo Penello, a empresa vai manter a mesma ordem de conectores na parte traseira do Xbox One X, garantindo que aqueles que vão fazer um upgrade não tenham problema durante o processo. “Eu não quero acabar com os consoles, eu os amo. Eu não quero criar um novo console a cada ano, acredito que ninguém quer isso. Mas quem sabe que tipo de tecnologias as pessoas vão inventar?.

A ideia é que mesmo você comprando um Xbox One original, você terá o acesso ao mesmo catálogo de jogos do console mais poderoso – o que inclui iniciativas como a retrocompatibilidade com a versão original do video game. Dessa forma, um upgrade de hardware passa a depender mais da vontade de ter gráficos mais detalhados e um desempenho aprimorado do que de algo necessário para acessar determinada biblioteca de jogos.

A combinação da retrocompatiblidades com games do Xbox 360 e Xbox original, somado aos jogos no formato UWP, abriu um novo cenário similar aos PCs e que fez com que chegássemos ao fim da troca obrigatória de hardware para usufruir de novos jogos, pelo menos a longo prazo.


Nenhum comentário

Para comentar neste Blog você deve ter consciência de seus atos, pois tudo que aqui é postado fica registrado em nossos registros. Tenha em mente que seu respeito começa quando você respeita o próximo. Lembre-se que ao entrar aqui você estará em um ambiente bem descontraído e por isso contribua para que ele sempre fique assim. Não esqueça que os comentários são moderados e só iram ao ar depois de uma analise e se passarem por ela iremos publicar, caso não ele será deletado. Para os novos comentários via Disqus ou Facebook a moderação não se faz necesária, já que o nome do usuário fica salvo nos comentários.
Obrigado pela visita e volte sempre.