Propaganda

Últimas Notícias

Comunidades rurais de Limoeiro recebem turnê de espetáculo infantil




O mês de janeiro será de diversão e cultura nas comunidades rurais do município de Limoeiro, no Agreste Setentrional. O Pontinho de Cultura Galpão das Artes estará circulando as localidades com o espetáculo infantil As Roupas do Rei. Ao todo, serão dez comunidades rurais contempladas, além da estreia que será nesta quinta-feira (10), no anfiteatro da Praça da Bandeira, no Centro de Limoeiro.

“Importante neste instante o encontro que festeja esta feliz encenação denominada de As Roupas do Rei. O projeto de nome sugestivo, o lúdico nos lugares distantes, cumpre ao pé da letra o direito de acesso gratuito à cultura para as crianças”, destaca otimista o diretor do grupo, Fábio André. “Feliz do teatro que procura seu público em lugares mais distantes”, completa.

De acordo com a direção do espetáculo, após a noite de estreia, o elenco segue para as comunidades nas seguintes datas: Pindoba (11), Lagoa Comprida (12), Parnazo (14), Bom Sucesso (16), Espíndola (17), Salobro (18), Bordão de Velho (19), Lagoa Vermelha (22), Ribeiro do Mel (23), Convales (24) e Araras (26). As apresentações acontecem gratuitamente nos sítios.
Conheça o Espetáculo 

Terminado 2012 e em janeiro de 2013 já tem espetáculo sendo programado pelo Galpão das Artes. Desta feita será a montagem teatral As Roupas do Rei que tem estreia prevista para o dia 10 de janeiro de 2013. O espetáculo tem a direção de Luiz Navarro, cabense e diretor renomado e bastante premiado, já no elenco estão: Jadenilson Gomes, Kettuly Muniz, Charlon Cabral, Tarcísio Queiroz, Lucas Rafael, João Carlos e João Pedro. A montagem tem o patrocínio do Funcultura e do Governo de Pernambuco e conta também com o apoio da Prefeitura de Limoeiro, em relação à logística, já que a produção acontece na zona rural. A primeira apresentação será no anfiteatro da Praça da Bandeira.

O premiado espetáculo As Roupas do Rei conta a história de uma menina que se detém, no meio da correria da grande cidade, para observar uma cena prosaica: uma mulher estendendo roupas num varal - roupas estranhas, coloridas, exóticas, de outro tempo. A curiosidade instiga o menino a começar uma conversar, e logo descobre que tudo aquilo pertence ao Rei, um rei nada convencional que gosta de comer pastel e andar de skate. 

Todos os episódios da vida do Rei são encenados por bonecos num palquinho que se descortina no meio do varal e fazem despertar no menino uma questão inquietante: "será que eu também sou Rei?". A conclusão não tarda: "Se todo menino se sentir especial como um Rei e querido como um Rei, então todo menino também pode ser considerar um Rei". Este espetáculo teve o projeto aprovado em nome de Charlon Cabral que apresentou ao Funcultura de 2011.

Departamento de Imprensa

Nenhum comentário

Para comentar neste Blog você deve ter consciência de seus atos, pois tudo que aqui é postado fica registrado em nossos registros. Tenha em mente que seu respeito começa quando você respeita o próximo. Lembre-se que ao entrar aqui você estará em um ambiente bem descontraído e por isso contribua para que ele sempre fique assim. Não esqueça que os comentários são moderados e só iram ao ar depois de uma analise e se passarem por ela iremos publicar, caso não ele será deletado. Para os novos comentários via Disqus ou Facebook a moderação não se faz necesária, já que o nome do usuário fica salvo nos comentários.
Obrigado pela visita e volte sempre.